Coronavírus: os impactos no e-commerce

Não temos como fugir desse assunto, nas últimas semanas o coronavírus têm sido o tema mais debatido pela nossa sociedade. O vírus que causa infecções respiratórias trouxe mudanças na rotina e no comportamento das pessoas, além de impactar em diversos setores da nossa sociedade, sendo o comércio um dos mais atingidos. O e-commerce também começa a sentir o impacto dessas mudanças e é preciso se adaptar para passar por esse período.

Coronavírus: os impactos no e-commerce

Com a necessidade de reclusão e distanciamento social, muitas pessoas se voltaram para o comércio eletrônico, ampliando suas compras pela internet. Isso trouxe resultados positivos como aumento nas vendas, mas também preocupações como falta de produtos e incertezas quanto a entrega.

A seguir fizemos um apanhado com as últimas informações sobre os impactos do coronavírus no e-commerce. Aproveitamos para frisar que as situações comentadas abaixo podem mudar a qualquer instante. Como gerente de um e-commerce você deve se manter atualizado sobre a situação atual e se preparar para se adaptar quando necessário.

Confira:

Atuação dos correios

A área de entregas é a que mais preocupa os lojistas e consumidores do comércio eletrônico. Existem muitas incertezas sobre a atuação dos correios e transportadoras durante esse período.

Até o momento os Correios já adotaram algumas medidas preventivas para reduzir os impactos da pandemia em seus empregados e na população.

Entre elas, a empresa está fazendo uma única coleta de malote por dia e também suspendeu temporariamente a necessidade de assinatura do destinatário nas entregas postais.

O Correios também suspendeu os serviços de entregas internacionais, liberando uma lista de quais países estão com restrição ou suspensão de postagens.

Caso você utilize os serviços dos Correios no seu e-commerce, recomendamos que faça uma adaptação em sua operação para fazer uma única entrega de malote de mercadorias no dia e avise seus consumidores sobre eventuais atrasos na entrega.

Para conferir todas as medidas dos Correios em relação ao coronavírus clique aqui.

Transportadoras

Por enquanto, as transportadoras ainda não foram impactadas pelo coronavírus. A maioria delas, como Jadlog, Azul Cargo e Mandaê, continuam operando normalmente e tomando as devidas providências para garantir a segurança de seus funcionários e clientes.

Nossa orientação nesse caso é que você entre em contato com a transportadora que você utiliza e verifique quais as ações necessárias para esse período, e novamente informe seus consumidores sobre qualquer mudança na entrega.

Aumento nas vendas?

Como já dissemos muitos consumidores estão se voltando para o comércio eletrônico nesse momento de reclusão. Isso acabou se tornando uma oportunidade perante a crise para muitos lojistas, principalmente aqueles que trabalham com itens de necessidade básica, como alimentos, bebidas, remédios e produtos de higiene.

De acordo com um levantamento da ABComm, alguns supermercados online registraram um aumento de 180% nas vendas, mostrando o potencial desse setor e a necessidade de adaptar a operação para atender uma demanda atípica de vendas.

Se o seu e-commerce está dentro dessa área de itens de necessidade é um bom momento para repensar a sua vitrine de produtos, dando destaque aqueles com mais saída durante esse período, como por exemplo álcool em gel e sabonetes.

Também é interessante reorganizar as suas ofertas, retirando de circulação itens com maior dificuldade de entrega e de reposição com fornecedores, além de adicionar ao seu catálogo novos itens que podem ser interessantes para o consumidor nesse momento.

Além disso, esse aumento nas vendas dos supermercados online pode servir como uma forma de educar o consumidor para a existência desses canais, mostrando a praticidade de fazer supermercado online e fidelizar novos clientes.

Por um lado, enquanto esses serviços de alimentação e bem-estar alcançam um aumento nas vendas, por outro é previsto que itens que não representam necessidade urgente ao consumidor apresentam queda nas vendas.

É necessário entender onde o seu e-commerce se encaixa nesse cenário e de que forma você pode trabalhar para não sofrer tanto com as consequências nas vendas. Pode ser interessante sentar com sua equipe financeira para analisar a situação e fazer uma projeção para o futuro.

As palavras-chaves para superar esse período são adaptação e criatividade.

Cuidado com os preços abusivos

Infelizmente muitos lojistas aproveitaram esse período de fragilidade e dificuldade em encontrar alguns produtos para praticar o aumento abusivo nos preços.

Diante dessa situação, alguns órgãos do e-commerce e até mesmo os grandes marketplaces começaram a acompanhar as alterações de preço para prevenir e combater esses aumentos abusivos.

O Procon, a Câmara e-net e o Senacon já estão recebendo denúncias desses tipo e também criaram um canal para facilitar esse contato com o consumidor.

Já o Mercado Livre, a Olx e a Amazon estão adotando práticas para que o aumento não ocorra e podem até banir vendedores que não cumprirem as orientações desses marketplaces.

Esse é um período delicado e que deve ser visto como muita cautela, sendo muito importante o uso das redes sociais e do e-mail para manter contato com os seus consumidores, fortalecendo a comunicação do seu negócio e do que você pode oferecer durante a quarentena.

Por fim, é um momento para entender as novas demandas e comportamento do consumidor, se adaptando a essa realidade de incerteza trazida pelo coronavírus.

You may also like...