Resultados da 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online

Como parte do Fórum do E-commerce 2016, o E-commerce Brasil divulgou a sua pesquisa anual sobre como anda o varejo online nacional. A pesquisa está na sua terceira edição e é feita em parceria com o Sebrae Nacional. Esse ano foram entrevistados 2781 lojistas no mês de junho, apesar da situação econômica do País os resultados são animadores.

Resultados da 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online

Dentre as lojas pesquisadas, 53% possuem apenas loja online, enquanto 47% possuem um negócio misto, com loja online e física. A maior concentração de lojas está nas regiões Sul e Sudeste, com 76% das lojas. O Nordeste mostra um crescimento no varejo online, com 12% das lojas.

 

Sobre as plataformas de e-commerce utilizadas, 45% utilizam plataformas alugadas, 32% plataforma própria e 14% plataforma gratuita. O estudo ainda mostra o crescimento das redes sociais nas vendas online, com 36% das lojas efetuando suas vendas através das redes sociais. Outros 24% vendem através de marketplaces e 13% vendem através de aplicativos mobile.

 

O marketplace mais utilizado é o Mercado Livre, com 77% das lojas.

 

Resultados da 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online

 

Vendas

São Paulo é o principal destino das vendas no e-commerce, 80% das lojas realizam a maioria das vendas para o estado. O Rio de Janeiro também possui números de destaque, com 63% das vendas realizadas. Minas Gerais tem 53%, Rio Grande do Sul 32% e o Paraná 27%.

 

O principal segmento de atuação é a Moda, com 30% das lojas trabalhando nesse setor. Casa e decoração é o segundo segmento com mais lojas, com 13%. Informática tem 12% das lojas.

 

Resultados da 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online

 

51% das lojas apresentaram lucro, 28% disseram que desempenho financeiro está estável e 21% das lojas teve prejuízo. A taxa de carrinho abandonado apresentou queda, mostrando uma maior disposição dos clientes em finalizar as compras. Em 2015, a taxa de abandono foi de 38%, esse ano a taxa caiu para 34%. Em 2014 esse número era de 58%.

 

Entre os principais canais para concretização das vendas online, novamente temos destaque para as redes sociais, com 72% das vendas vindo das redes. A busca orgânica aparece na segunda posição com 68%, e o e-mail marketing ainda se mostra uma boa opção com 52%.

 

Resultados da 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online

 

Gestão

Os lojistas também foram questionados sobre as dificuldades encontradas em gerir um comércio eletrônico.

 

Esse ano, a principal dificuldade foi em relação aos impostos cobradas nas vendas online. Provavelmente essa dificuldade se deu por conta das novas regras para impostos de vendas entre estados no e-commerce.

 

No ano passado a principal dificuldade no varejo online era em relação a logística, com os impostos aparecendo na terceira colocação.

 

Resultados da 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online

 

A pesquisa também mostrou o quão importante é estar preparado para começar um comércio eletrônico. Planejamento e conhecimento são fundamentais, cerca de 27% das lojas fecham por não estarem preparados para começar no varejo online. O baixo faturamento fecha cerca de 29% das lojas.

Você pode conferir o relatório completo nesse link.

You may also like...