3 Lições de SEO para páginas de produtos que você aprende com a Amazon

Somente nos Estados Unidos, a Amazon conta com 34 milhões de palavras-chave classificadas no Google para suas páginas de produtos. O número é extremamente alto e pode nos trazer algumas percepções sobre o trabalho de SEO realizado para atingir o topo dos resultados de pesquisa. São detalhes que fazem a diferença e não são exclusivos para grandes e-commerces com grande poder de investimento.

3 Lições de SEO para páginas de produtos que você aprende com a Amazon

Por isso, nesse post vamos analisar três pontos das páginas de produtos da Amazon que podem ser aplicados em qualquer e-commerce para otimização dos mecanismos de busca.

Abaixo você confere essas três lições de SEO que aprendemos com a Amazon:

1 – Nomes de produtos

O nome de um produto tem uma grande influência no ranking de pesquisas orgânicas. Geralmente os nomes de produtos estão dentro de alguma title tag, heading tags (H1, H2) ou inseridas em outros tipos de metadados.Os mecanismos de busca utilizam esses dados a procura de relevância, e os consumidores os utilizam na consulta de resultados nas páginas de busca.

Os nomes de produtos são muito importantes para a pesquisa dentro da Amazon, por conta disso os vendedores costumam dar uma exagerada por lá. Contudo, o princípio é o mesmo utilizado para otimizar a pesquisa ao Google.

Nomes de produtos altamente descritivos, como por exemplo “Chave de fenda com cabo verde translúcido e ponta chata” deixa poucas dúvidas tanto para os consumidores quanto para os algoritmos dos mecanismos de busca.

No entanto, quando um produto possui um nome mais genérico como por exemplo “Chaleira Elétrica”, nem os consumidores ou os algoritmos vão ter certeza de qual produto está naquela página. É uma chaleira de aço inox, plástico, vidro? Ela é grande ou pequena? 

Claro que esses detalhes podem aparecer em outras seções da página de produto, como na descrição. Mas o local com mais força é o nome.

Nomear os produtos está além das competências do SEO. Porém, os lojistas podem aumentar, sem mudar, os nomes dos seus produtos adicionando uma pequena descrição. No exemplo acima poderíamos utilizar “Chaleira elétrica sem fio, aço inox, 1,5 litros”.

3 Lições de SEO para páginas de produtos que você aprende com a Amazon

Adicionar esses pequenos detalhes faz o seu produto se diferenciar dos outros sites nos mecanismos de busca. Tente utilizar as mesmas palavras que os consumidores utilizam quando pesquisam por aquele produto. Geralmente um ou outro atributo tende a se destacar mais, como cor, tamanho ou material. Faça uma pesquisa de palavras-chave para determinar quais são mais utilizadas e incorpore no seu produto.

2 – Descrição de produtos

A Amazon apresenta duas seções de descrições de produto. No topo da página com os tópicos mais importantes e abaixo do produto com um texto mais longo. Ambas as descrições aumentam a relevância para o Google.

Você pode oferecer a mesma quantidade de informação independentemente se a sua plataforma de e-commerce oferece uma ou mais seções de descrição de produtos. Use os bullet points para destacar as características e benefícios principais do seu produto, enquanto no texto mais longo você dá detalhes adicionais e formas de uso.

A descrição do produto também pode conter informações sobre a cor, tamanho, material, estilo, indicações de gênero, idade e qualquer outro atributo que traga relevância para os resultados de busca e ajude os consumidores.

É importante se lembrar que os consumidores chegaram a sua loja por meio de uma pesquisa, então eles podem não estar familiarizados com o seu site e os produtos que você vende. Provavelmente eles não vão saber caso você tenha melhores opções de produtos se você não contar, então deixe claro as indicações e recomendações nas suas páginas. 

3 – Conteúdo gerado pelos usuários

Um dos pontos fortes da Amazon para os consumidores é a grande quantidade de conteúdo gerado pelos usuários, como as perguntas e análises de produtos. Esse tipo de conteúdo também funciona muito bem para o SEO, pois usa a linguagem dos consumidores em conjunto com a descrição do lojista para aumentar a relevância da página e sua posição nos rankings de pesquisa. 

A maioria dos e-commerces tem implementado corretamente as avaliações de produtos de seus consumidores, como parte da página do produto.

Mas é preciso ter cuidado, pois o conteúdo gerado pelos usuários também pode ter o efeito contrário. Avaliações com comentários irrelevantes ou spam podem atrapalhar os sinais de relevância da página e diminuir sua classificação nas pesquisas.

Para contornar essa situação você deve acompanhar as avaliações enviadas pelos seus consumidores, fazendo uma moderação do conteúdo.

Na Amazon, essa moderação pode ser feita até mesmo pelos próprios consumidores, que podem indicar se a avaliação é útil ou não. As avaliações mais úteis são fixadas no topo da lista, contribuindo com o tema das palavras-chave da página, enquanto as avaliações menos úteis ficam fora de destaque.

Além disso, outro fator interessante da Amazon é que a sua pesquisa interna avalia toda a página do produto, incluindo avaliações e perguntas de outros usuários, em busca da palavra-chave inserida pelo consumidor.

Essa pesquisa interna não influencia nos resultados do Google, mas é uma outra forma de reforçar o valor dos consumidores.

Como a gigante do e-commerce que é, a Amazon nos traz algumas lições importantes sobre como construir a página de produtos e a atenção necessária ao que o consumidor tem a dizer. 

Com essas dicas podemos perceber que atitudes simples e mais atenção aos detalhes podem fazer grande diferença na forma como somos encontrados pelos consumidores e vendemos nossos produtos.

Faça uma análise das suas páginas de produtos e comece a implementar essas lições, com o tempo essa mudança se tornará natural no seu negócio.

Gostou desse artigo? Não se esqueça de se inscrever na nossa newsletter para receber todas as nossas novidades.

Fonte: Practical Ecommerce

You may also like...