Pesquisa destaca evolução do e-commerce brasileiro

Uma pesquisa realizada pelo PayPal Brasil em parceria com a BigData Corp revelou dados promissores sobre o e-commerce brasileiro. De acordo com a consulta, o comércio eletrônico nacional teve um crescimento de 12,5% no último ano e evoluiu em vários aspectos na busca de um crescimento que vai além das vendas.

Pesquisa destaca evolução do e-commerce brasileiro

Realizada desde 2015, a pesquisa, “O Perfil do E-commerce Brasileiro 2018”, computou dados de mais de 20 milhões de sites brasileiros e foi realizada no período de maio de 2017 a maio de 2018. A seguir, você confere os principais pontos do estudo:

 

Mobile First

Atualmente, as lojas online representam 5,63% dos sites ativos no País, um total de 675 mil e-commerces. Esses lojistas se mostraram atentos as mudanças do mercado, apostando em versões responsivas de suas lojas.

Em 2017, apenas 24,2% das lojas possuíam uma versão mobile. Esse número subiu para 76,36%, mostrando que as lojas estão se adaptando ao aumento dos acessos por smartphones, tablets e afins. Além disso, lojas 100% responsivas são melhores ranqueadas pelo Google.

Também houve um aumento em lojas com aplicativos próprios, em 2017 apenas 3,47% das lojas contavam com aplicativo, esse número cresceu para 13,86%.

 

Produtos e Perfil das Lojas

Um dado curioso mostrou que houve um aumento na quantidade de produtos mais baratos no comércio eletrônico. Foi observado um preço médio abaixo de R$100, relativo a todos os produtos de uma loja, em cerca de 84% das lojas online do Brasil.

Também foi observada uma crescente na oferta de mix de produtos. Lojas online com mais de uma centena de produtos variados representam 33,51% do mercado. Por outro lado, as lojas de nicho, com até dez tipos de produtos oferecidos, tiveram uma queda de 18,73% e agora somam 58% de participação no e-commerce.

Além disso, tivemos um aumento considerável no número de lojas físicas que também possuem uma loja online. Em 2017, apenas 4,93% dos e-commerces trabalhavam no mundo físico e na internet. O resultado da pesquisa mostrou que esses e-commerces agora representam 13% do mercado.

A quantidade de grandes lojas, com mais de meio milhão de visitantes mensais, também cresceu, representando 7,53% das lojas do e-commerce, ante a participação de 0,17% no ano anterior.

 

Redes Sociais

As redes sociais ganham cada vez mais força como um dos principais meios de contato com os consumidores. Atualmente, cerca de 80% das lojas online utilizam as redes sociais para promover as suas vendas, um aumento de 8% em relação a 2017.

O ranking das redes mais usadas ficou assim:

– 71% das lojas tem presença no Facebook,

– 43% no Twitter,

– 31% no Youtube,

– e 16% no Instagram.

 

Queda na preocupação com a segurança

Infelizmente, a pesquisa demonstrou uma queda na preocupação dos lojistas com a segurança das suas lojas. No ano passado, cerca de 91% das lojas utilizam protocolos de segurança SSL, esse número caiu para 74% esse ano.

Apesar de ainda ser um valor alto, essa queda preocupa, pois, um dos motivos que mais afligem os consumidores na hora de comprar pela internet é em relação a segurança dos seus dados.

 

Confira todos os destaques da pesquisa no site do PayPal.

You may also like...