Google estaria criando seu próprio aplicativo de transmissão ao vivo

Aplicativos de transmissão ao vivo, como o Periscope, tornaram-se bem populares no último ano. Desde então, algumas funções parecidas tem sido implantadas em outras redes, como o Facebook Live. Um novo artigo, liberado pelo site Venture Beat, afirma que o Google estaria criando o seu próprio aplicativo para competir com o Periscope, chamado de YouTube Connect. Esse aplicativo irá permitir que os seus usuários possam fazer transmissões ao vivo utilizando seus smartphones e será compatível com Android e iOS.

Google estaria criando seu próprio aplicativo de transmissão ao vivo

De acordo com o Venture Beat, o YouTube Connect teria as mesmas funcionalidades do Periscope e do Facebook Live. Usuários poderiam acessar o aplicativo utilizando suas contas do Google ou YouTube e começar a transmitir imediatamente através dos seus aparelhos.

Funções de bate-papo e marcações também deverão estar presentes, além de um feed de notícias trazendo as últimas transmissões feitas por amigos ou pelas pessoas que você segue. As transmissões poderão ser assistidas pelo próprio aplicativo ou pelo YouTube através dos canais de cada usuário.

Outra funcionalidade interessante do aplicativo seria a capacidade de armazenar as transmissões feitas, tornando mais fácil a capacidade de rever um vídeo quando necessário. O YouTube Connect provavelmente não terá integração com o Facebook ou Twitter.

Um aplicativo de transmissão ao vivo é um bom recurso a ser adicionado ao YouTube, uma rede que possui a maior quantidade de criadores de vídeo do mundo mas que tem perdido espaço para outros serviços em expansão, como o Snapchat. Permitir que os criadores interajam com os seus fãs em tempo real enquanto estão em algum evento é algo de grande valor.

Esse aplicativo chega em um momento em que o Google e o YouTube tem perdido espaço para outras plataformas que começaram a investir em vídeos. O Facebook e o Snapchat já alcançaram a marca de 8 bilhões de visualizações em seus vídeos.

O Google ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto, mas é esperado que a empresa faça um pronunciamento oficial em maio na conferência de programadores do Google I/O.

 

Fonte: Übergizmo

You may also like...