E-commerce de Moda: 2019 começa de forma promissora

O comércio eletrônico continua em ritmo de crescimento. No último relatório WebShoppers, da E-bit/Nielsen, foi registrado um crescimento de 12% em 2018, somando um faturamento de R$53,2 bilhões. Mas, para quem tem um e-commerce de moda, esses números significam algo mais, pois o setor de vestimenta e acessórios foi responsável por 5,6% desses ganhos.

E-commerce de Moda: 2019 começa de forma promissora

Essa representatividade nas vendas levou o setor de moda a ocupar a segunda posição entre as categorias de produtos com mais pedidos em 2018, com 13,6%, ou seja, o e-commerce de moda é uma área a ser observada e que pode trazer bons investimentos.

Pensando nisso, o pessoal da Social Miner preparou um relatório sobre o varejo de moda que analisa os dados do primeiro trimestre de 2019 para descobrir se esse crescimento é estável.

Então, quer saber as principais informações desse relatório? Continue lendo que abaixo contamos tudo pra você:

Dia do Consumidor foi aliado no e-commerce de moda

No dia 15/03 é comemorado o Dia do Consumidor, uma data que ajuda a alavancar as vendas no comércio eletrônico com as suas promoções, e justamente nessa data foi registrado o maior pico de vendas no e-commerce de moda

O setor foi responsável por 2,41% das vendas no Dia do Consumidor, ou seja, mostrou que essa é uma data que não pode ser ignorada, sendo uma ótima oportunidade para atrair visitantes e vender muito.

Volume de vendas

O relatório também trouxe uma análise da concentração de vendas a cada mês e, indo na contramão do comércio eletrônico, que costuma ter suas vendas reduzidas no começo do ano, o setor de Moda mostrou bons resultados.

Nos três primeiros meses do ano as vendas ficaram divididas dessa forma:

  • 36,25% em Janeiro
  • 30,53% em Fevereiro
  • 33,22% em Março

Assim como o volume de vendas, o ticket médio também trouxe números interessantes para o e-commerce de moda, fechando em  R$313,82 nesse primeiro trimestre.

Desktop X Mobile

Outro dado interessante foi em relação aos acessos e vendas por meio de desktop e dispositivos móveis.

Ao passo que o desktop ainda concentra a maior parte das vendas, esse número sofreu uma queda quando analisado somente o e-commerce de moda.

O percentual de vendas no desktop ficou em 66,46%, enquanto os dispositivos móveis tiveram 33,54% das conversões. Contudo, esse número também muda quando falamos de visitas, subindo para 42,9% de acessos no mobile, ou seja, muitos consumidores utilizam seus smartphones para pesquisar produtos e ofertas antes de comprar.

O estudo do e-commerce de moda

Esse estudo reforça a importância do varejo de moda no comércio eletrônico e, desse modo, aponta um caminho interessante para novos empreendedores do ramo. Além disso, também traz uma boa percepção de mercado para os atuais lojistas.

Para o estudo, a Social Miner contou com uma base de mais de 36 milhões de cadastros, sendo que 15,12% destes são correspondentes a e-commerces de moda e acessórios.

Por fim, se quiser acessar o relatório completo do primeiro trimestre de 2019, basta clicar aqui.

You may also like...