Pesquisa: 36% dos clientes fazem compras para diminuir o estresse

Existem muitas formas para aliviar o estresse acumulado no dia-a-dia, muitas pessoas praticam esportes, fazem ioga, jogam videogame, e alguns descontam até mesmo na comida. Uma nova pesquisa realizada pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) revelou que fazer compras também é uma forma que algumas pessoas encontraram para aliviar o estresse.

A pesquisa realizada com 745 pessoas de diferentes partes do país, revelou que 36,3% dos participantes consideram o ato de comprar uma forma de reduzir o stress do cotidiano. Além disso, 47,6% dos consumidores responderam que fazem compras para se sentir bem, e 29,5% compram para melhorar o humor.

Pesquisa: 36% dos clientes fazem compras para diminuir o estresse

O público feminino representa 51,9% dos clientes que realizam compras para se sentir bem, 37,7% relacionam o ato de fazer compras sem planejamento com uma sensação de prazer. Porém, o público masculino foi a maioria quando se trata de urgência da compra, 46,4% respondeu que tem a necessidade de comprar o mais rápido possível para não ficar com a sensação de ter perdido uma boa oportunidade.

Esses resultados traçam um perfil de um cliente que realiza compras influenciado pelas suas emoções e impulsividade. O educador financeiro do portal “Meu Bolso Feliz”, José Vingnoli traça uma relação entre a influência das emoções na hora de realizar uma compra e o fator da inadimplência:

“O estado emocional explica o comportamento impulsivo do consumidor. Se o consumo fosse uma experiência puramente racional, a inadimplência seria bem menor do que temos hoje. As pessoas comprariam estritamente o necessário e raramente romperiam os limites do próprio orçamento, pois seriam capazes de avaliar adequadamente as consequências de uma aquisição desnecessária e de resistir ao impulso da compra, por mais que se sentissem atraídos por um produto na vitrine”

As emoções fazem com que o consumidor não faça um planejamento para o futuro e desconsideram as consequências de uma compra por impulso, 40,3% dos entrevistados já esteve com o nome sujo por extrapolar nas compras sem pensar, e 36,6% respondeu que faz compras não planejadas. Outro fator que pode descontrolar as finanças é a compra de produtos sem necessidade, 36,1% compra produtos que não tinha a intenção de adquirir e 32,9% compra produtos que não precisa, mesmo tendo pouco dinheiro.

O resultado dessa pesquisa mostra que pode ser perigoso realizar compras para vivenciar sensações positivas. As compras podem trazer momentos de felicidade instantâneas, mas a longo prazo podem gerar descontrole financeiro e aumentar ainda mais as situações de estresse e mau humor. Não existe uma fórmula para evitar o consumo impulsivo, o consumidor deve entender que as emoções influenciam nas suas decisões de compras e aprender como se tornar mais consciente disso e refletir sobre as suas ações.

Para acessar o relatório completo da pesquisa, clique aqui.

You may also like...