4 dicas para começar uma loja online com pouco dinheiro

Com o crescimento constante do e-commerce, muitas pessoas decidem investir e montar o seu próprio negócio online. Mas quando você não tem tanto dinheiro assim para investir, como começar uma loja online?

4 dicas para começar uma loja online com pouco dinheiro

Essa é uma pergunta feita por muitas pessoas que querem empreender no varejo online, mas que estão com um orçamento limitado. Felizmente, é possível começar uma loja online com um baixo investimento. A seguir vamos dar algumas dicas de como começar e de como fazer as suas escolhas com base no seu orçamento. Confira:

 

1 – Escolha um produto

Quando você não tem tanto dinheiro a sua disposição, todas as suas decisões devem ser pautadas em quanto você tem para investir. A primeira dessas decisões é em relação a qual produto você vai vender na sua loja.

O conceito de pouco dinheiro pode ser bem relativo, então, dentro do que você possui, você poderá definir que tipo de produto quer vender.

Nossa dica na escolha de produtos é selecionar um nicho específico para trabalhar. Nichos geralmente possuem uma margem pequena de concorrentes e possuem um público mais seleto e fácil de ser encontrado através de campanhas de direcionamento.

Uma maneira simples de encontrar um nicho de produto é fazer uma combinação entre produto e temas, como por exemplo:

  • Meias geeks
  • Tênis com numeração grande
  • Camisetas com estampas de cachorros
  • Cosméticos ecologicamente corretos

Esse tipo de combinação faz com que você fuja do meio comum, então não venda apenas canecas, venda canecas com uma personalidade única.

Outro ponto importante é a demanda pelo produto. Faça um estudo de mercado sobre o produto que você quer vender e veja se existe interesse do público em compra-lo.

Essa dica é importante, pois se você vai começar uma loja online com pouco dinheiro é preciso que você diminua os riscos vendendo um produto com demanda certa.

 

2 – Decida onde vender

Agora você precisa decidir onde e como vai vender os seus produtos. Você vai contratar uma plataforma de e-commerce própria ou vai começar a vender em marketplaces? Novamente, essa decisão vai depender de quanto dinheiro você tem.

Contratar uma plataforma costuma custar mais do que vender em um marketplace. É claro que existem plataformas gratuitas, mas elas possuem limitações e podem acabar não atendendo a todas as suas necessidades.

Se decidir pela plataforma, procure uma que não acabe com o seu investimento e garanta uma boa base para o seu negócio.

Caso o seu dinheiro esteja realmente curto, o negócio é partir para os marketplaces. Vender no Mercado Livre, por exemplo, pode ser um bom início, a plataforma oferece tudo o que você precisa para colocar o seu produto a venda e conquistar os primeiros clientes.

A maioria dos marketplaces não possui cobrança de mensalidade, você paga apenas uma taxa sobre as vendas que realiza, então se você não vender, não paga nada.

Outras vantagens de escolher um marketplace incluem: visibilidade, bom retorno de investimento, acesso ao público que já conhece a plataforma e estrutura pronta para começar as vendas.

 

3 – Escolha o modelo ideal de envio

O envio de produtos pode se tornar um grande desafio de logística para uma loja online, pois os gastos com envio podem ajudar a quebrar um e-commerce. Além disso, a maior parte das reclamações dos consumidores online são sobre atrasos na entrega.

Portanto, ao escolher uma forma de envio, o lojista deve decidir por um sistema que seja vantajoso para ele e para o cliente.

As opções mais comuns são:

Correios: Essa é a forma de envio mais tradicional do comércio eletrônico. Muitos lojistas utilizam o serviço dos Correios para enviar os seus produtos, com a estatal inclusive oferecendo pacotes de postagens e serviços de integração direta com plataformas e marketplaces. Escolher os Correios como sua opção de envio significa ficar de olho nas tarifas e tomar muito cuidado na precificação do seu frete e na escolha mais econômica de envio para não ter prejuízo.

Transportadoras: Ganhando cada vez mais espaço entre os lojistas, as transportadoras são uma ótima opção para lojas que querem uma prestação de serviço mais personalizada ou que possuem produtos que não podem ser enviados pelos correios. Elas são ideais para entregas locais ou regionais e geralmente oferecem um melhor custo benefício, além de evitar alguns riscos como greves ou paralisações.

Entregas alternativas: Alguns modelos de entrega podem ser adotados principalmente para entregas na mesma cidade da sua loja. Você pode optar pela retirada no local, entrega utilizando motoboys ou, até mesmo, entregas ecológicas feitas com bicicleta.

 

4 – Faça integrações com as redes sociais

As redes sociais são uma excelente forma de expandir a sua marca e aumentar as vendas. Uma forma bem simples de fazer isso é criar uma página no Facebook e adicionar os seus produtos a essa loja, liberando a aba “loja” para os usuários que visitarem a sua página.

Os usuários poderão visualizar os seus produtos sem sair da rede e, se tiverem interesse em comprar, serão direcionados para a sua loja.

Outra rede que também permite a integração com a sua loja é o Instagram. Recentemente a rede social de fotos adicional uma opção para marcar produtos, exibindo preço e detalhes. Essa opção também direciona os usuários interessados para a finalização de compra na sua loja.

Faça uma análise sobre o seu público alvo e defina quais as redes mais relevantes para o seu negócio. Crie seu perfil e comece a trabalhar anúncios segmentados para alcançar o seu público. Mas não se esqueça de também criar conteúdos interessantes que vão além do foco em vendas, assim você envolve o cliente e cria um público fiel.

 

Dica bônus: Busque conhecimento

Pesquise, planeje e estude! Sem preparo e conhecimento básico de como funciona o comércio eletrônico o seu investimento em uma loja online pode ser em vão.

Invista algumas horas do seu dia para estudar conceitos, funcionamento e as principais áreas do e-commerce. Trabalhar com vendas online exige muita dedicação e vontade, principalmente nesse início, onde as vendas não são tão satisfatórias logo de cara.

O estudo vai te ajudar a criar o planejamento perfeito para a sua loja online, criando metas, objetivos e um plano de negócio e é isso que pode definir o sucesso ou o fracasso do seu negócio.

O nosso blog está cheio de artigos que podem te ajudar. Assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades.

 

You may also like...